Nome completo

Emil Zatopek

Nacionalidade

TCH

Nascimento

19/9/1922

Local

Koprivnice

Morte

22/11/2000

Local

Praga

Altura

1,82m

Ouro

4

Prata

1

Bronze

0

Total

5

Participações

Londres 1948

Helsinque 1952

Melbourne 1956

Histórico olímpico

1948: ouro nos 10.000 m e prata nos 5.000 m; 1952: ouro nos 5.000m, 10.000 m e maratona; 1956: 6º lugar na maratona

Outras conquistas

Bicampeão europeu dos 10.000 m (1950 e 1954); Campeão europeu dos 5.000 m (1950); Vencedor da Corrida de São Silvestre (1953)

Arquivo/COI

Emil Zatopek detém até hoje – e provavelmente jamais será igualado – um dos maiores feitos do atletismo olímpico. Nos Jogos de Helsinque, em 1952, defendia o título dos 10.000 m. Mas, em apenas uma semana, foi muito além do bicampeonato: conquistou o ouro também nos 5.000 m e na maratona, quebrando recorde olímpico nas três provas. Mais: era a primeira vez que ele corria os 42,195 km — completou em 2h23min2s. Não à toa, Zatopek ficou conhecido como “A Locomotiva Humana”. Também chamava atenção por seu estilo estranho de correr, contorcendo o corpo e com expressão de sofrimento.

Nascido em Koprivnice, pequena cidade localizada no leste da Tchecoslováquia (hoje República Tcheca), era o sexto filho de uma família pobre e começou a correr aos 18 anos por imposição de seus chefes. Zatopek trabalhava em uma fábrica de calçados que patrocinou uma prova de 1.500 m. Estreou com um segundo lugar e gostou da experiência. Em quatro anos, já quebrava recordes nacionais e foi convocado para seu primeiro Europeu.

Após o sucesso em Helsinque 1952, tornou-se celebridade mundial. Em 1953, foi ovacionado nas ruas de São Paulo em sua vitória na Corrida de São Silvestre. Emil teve ainda fôlego para uma terceira Olimpíada. Se aposentou depois de terminar em sexto a maratona em Melbourne 1956. E correu apenas seis semanas após ter sido submetido a uma cirurgia de hérnia.

Embora tenha sido influente no partido comunista tcheco, foi uma das vozes que pediram democracia na Primavera de Praga, em 1968. Com o movimento reprimido, foi enviado para trabalhar em uma mina de urânio, coletou lixo e furou poços por cerca de sete anos. Morreu em 2000, cerca de um mês depois de sofrer um acidente vascular cerebral — sofria com uma infecção e teve pneumonia. Era casado com Dana Ingrova, campeã olímpica do lançamento do martelo

search-sample