Nome completo

Michael Fred Phelps II

Nacionalidade

EUA

Nascimento

30/6/1985

Local

Baltimore

Altura

1,93m

Ouro

23

Prata

3

Bronze

2

Total

28

Participações

Sydney 2000

Atenas 2004

Pequim 2008

Londres 2012

Rio 2016

Histórico olímpico

2004 [ouro] [100 m borboleta, 200 m borboleta, 200 m medley, 400 m medley, 4 x 200 m livre, 4 x 100 medley] [bronze] [200 m livre, 4 x 100 m livre] 2008 [ouro] [200 m livre, 100 m borboleta, 200 m borboleta, 200 m medley, 400 m medley, 4 x 100 m livre, 4 x 200 m livre, 4 x 100 medley] 2012 [ouro] [100 m borboleta, 200 m medley, 4 x 200 m livre, 4 x 100 m medley] [prata] [200 m borboleta, 4 x 100 m livre] 2016 [ouro] [200 m borboleta, 200m medley, 4 x 100 m livre, 4 x 200 m livre, 4 x 100 m medley] [prata] [100 m borboleta]

Em 1972, quando o nadador americano Mark Spitz conseguiu sete ouros nos Jogos Olímpicos de Munique, imaginava-se que aquele era um feito inigualável. E foi assim durante 36 anos, até que Michael Phelps mergulhou na piscina oito vezes em Pequim 2008 para sair de dentro dela com oito medalhas de ouro. E esta é apenas uma parte da trajetória do maior de todos os nadadores. Aquele que, para muitos, é o maior atleta de todos os tempos.

O resumo numérico de Phelps também ajuda a mostrar sua dimensão: conquistou 23 medalhas de ouro,  três de prata e duas de bronze em cinco Jogos disputados dos 15 aos 31 anos. É provável que o maior medalhista olímpico da história não seja alcançado tão cedo. Isso se alguém conseguir igualar suas marcas, que não encontram comparação nem mesmo nos atletas que disputaram os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga.

Americano conquistou 23 medalhas de ouro, mais que o dobro que qualquer outro atleta na história

Phelps encerrou sua trajetória olímpica no Rio de Janeiro, em 2016, com cinco ouros e uma prata e mostrando um vigor físico incomum para um nadador de mais de 30 anos. Sua marca é imensa: a segunda atleta que mais vezes subiu em um pódio é a ucraniana Larissa Latynina, que competia pela União Soviética e conseguiu nove ouros, cinco pratas e quatro bronzes. Jamais outro olímpico conseguiu colocar no peito mais do que nove medalhas douradas, menos da metade do que conseguiu o americano.

Michael Phelps em Londres 2012

Arquivo/COI

Michael Phelps nada borboleta nos 200 m medley em Londres 2012, um de seus 23 títulos olímpicos

Curiosamente, o maior atleta que já competiu em uma piscina tinha medo de colocar a cabeça na água quando era criança. A natação entrou na sua vida quando tinha 5 anos de idade e aos 11, inspirado pelas atuações dos americanos Tom Dolan e Tom Malchow em Atlanta 1996, decidiu treinar seriamente. No North Baltimore Athletic Club encontrou Bob Bowman, o técnico que estaria ao seu lado durante toda a carreira.

Nem toda a vida de Phelps, porém, foi feita de alegrias e conquistas. Logo depois de Londres 2012, o nadador se aposentou e começou um período difícil, que envolveu vazamento de uma foto consumindo maconha, excessos com jogos de azar, detenção por dirigir alcoolizado e internação numa clínica de reabilitação. Em entrevista à ESPN, contou que pensou em suicídio. A salvação aconteceu com o apoio da mulher, Nicole Johnson, mãe de seu filho, do amigo e ex-jogador de futebol americano Ray Lewis e de Bowman. Por fim, a reconciliação com o pai recolocou novamente a vida do maior atleta olímpico no eixo.

search-sample