Nome completo

Paavo Johannes Nurmi

Nacionalidade

FIN

Nascimento

13/6/1897

Local

Turku

Morte

2/10/1973

Local

Helsinque

Altura

1,74m

Ouro

9

Prata

3

Bronze

0

Total

12

Participações

Antuérpia 1920

Paris 1924

Amsterdã 1928

Recordes mundiais

22

Em finlandês, a palavra sisu serve para descrever algo que não tem tradução direta para o português: é uma enorme força de vontade interna. E serve para definir bem o caminho que um atleta nascido no país enfrentou até tornar-se uma lenda olímpica. Paavo Nurmi nasceu em uma família muito pobre. Mais velho de cinco filhos, morava com a família toda em um quarto pequeno. Ainda criança, caminhava quilômetros até a escola – e tinha de usar esquis no inverno. Nada que tenha sido capaz de deter sua força de vontade.

Nurmi, um especialista em provas de longa distância que descobriu seu talento durante o serviço militar, conseguiu 121 vitórias seguidas. E este é apenas um dos feitos dos feitos do Finlandês Voador, que conquistou medalhas nas 12 provas que disputou em três edições dos Jogos dos anos 1920. Nenhum outro homem conseguiu competir tantas vezes no atletismo olímpico sem jamais deixar de ir ao pódio – e vencendo nove vezes.

Paavo Nurmi vence os 1.500 m em Paris-1924

Arquivo/COI

Paavo Nurmi vence os 1.500 m em Paris-1924: as pessoas ao fundo não pareciam muito interessadas

Outra marca do finlandês, que quebrou 22 recordes mundiais oficiais na carreira, era a versatilidade: foi medalhista em seis provas diferentes: venceu os 1.500 m, 5.000 m e 3.000 m por equipes e foi bicampeão dos 10.000 m e do cross-country individual e por equipes. Se faltou algo? Sim, a maratona. Nurmi disputaria a prova em Los Angeles 1932, mas acabou impedido por supostamente ter participado de uma corrida profissional – à época apenas amadores disputavam os Jogos.

A exclusão daquela que seria sua quarta edição dos Jogos Olímpicos fez com que Nurmi passasse anos brigado com dirigentes esportivos. A paz foi selada em 1952, quando o ex-atleta, aos 55 anos, foi ovacionado ao entrar no estádio olímpico de Helsinque para acender a pira olímpica nos Jogos em seu país. Aposentado do esporte, abriu uma loja de roupas que virou atração turística. Até Emil Zatopek, outra gigante do atletismo, teria ido até o local para encontrar seu ídolo. Nurmi morreu em 1973, aos 76 anos.

search-sample