Nome completo

Vera Caslavska

Nacionalidade

TCH

Nascimento

3/5/1942

Local

Praga

Morte

30/8/2016

Local

Praga

Altura

1,60m

Ouro

7

Prata

4

Bronze

0

Total

11

Participações

Roma 1960

Tóquio 1964

Cidade do México 1968

Histórico olímpico

1960 [prata] Equipes 1964 [ouro] Individual geral, salto, barra de equilíbrio [prata] Equipes 1968 [ouro] Individual, solo, salto, barras assimétricas [prata] Equipes, barra de equilíbrio

Vera Caslavska dividiu com a soviética Larissa Latynina o status de maior ginasta do mundo nos anos 1960. Depois de ficar à sombra nos Jogos de 1960 e 1964, com “apenas” três ouros e duas pratas, brilhou de forma intensa na Cidade do México, em 1968. Já sem a grande rival, que se aposentara, fechou sua trajetória olímpica com mais quatro medalhas de ouro e duas de prata.

Vera Caslavska nas barras assimétricas

Arquivo Nacional Holandês

Vera Caslavska conquista o ouro nas barras assimétricas em 1967, um de seus 11 títulos europeus

Responsável por colocar mais atleticismo e acrobacias em um esporte antes dominado pela dança, Vera tornou-se conhecida não apenas por seu desempenho na ginástica, mas também por sua luta pela democracia na Tchecoslováquia, então dominada pela União Soviética.

Em 1968, antes dos Jogos da Cidade do México, ela assinou o manifesto Duas Mil Palavras, que reivindicava mudanças democráticas, fez com que Moscou enviasse tanques para Praga. Vera, temendo ser presa, fugiu para o campo e passou a treinar com sacos de batatas e se pendurando em galhos de árvores. Só recebeu permissão para viajar ao México no último momento.

Ao dividir a medalha de ouro do solo com a soviética Larissa Petrik, Vera fez o gesto que encerraria sua carreira: baixou a cabeça e olhou para o lado quando foi executado o hino nacional soviético (veja a partir de 1min14s no vídeo abaixo). Ao voltar seu país, era uma heroína para o povo, mas considerada pelo governo como um “mau exemplo”, foi proibida de competir internacionalmente. Ponto final na trajetória de uma das mais brilhantes atletas da história da ginástica.

Vera conseguiu permissão para treinar a seleção mexicana de ginástica, função que exerceu de 1970 a 1981. Foi ainda presidente do Comitê Olímpico Tcheco e membro do Comitê Olímpico Internacional. Sua vida foi marcada ainda por uma tragédia: em 1993, seu ex-marido, o ex-corredor Josef Odlozil, morreu durante uma briga com o filho do casal. Vera morreu em 2016, vítima de um câncer no pâncreas, aos 74 anos.

search-sample