A canoagem slalom nasceu na Suíça, em 1932, inspirada em provas de descida de esqui. A ideia de seus criadores era ter um esporte de verão que pudesse ser semelhante ao slalom praticado no inverno com esquis. Foi criada então a modalidade em que o atleta rema em uma canoa ou caiaque por um percurso em corredeira (natural ou artificial), marcado por balizas, tentando não cometer penalidades e no menor tempo possível.

A primeira competição oficial aconteceu em 1933, mas a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) prejudicou o desenvolvimento do esporte. Encerrado o conflito, a ICF (Federação Internacional de Canoagem), fundada em 1924 e que inicialmente cuidava apenas dos eventos de velocidade, decidiu organizar o primeiro Campeonato Mundial em 1949, na Suíça, onde o esporte nascera menos de duas décadas antes.

Os irmãos Pavol e Peter Hochschorner

Wikimedia Commons

Os irmãos eslovacos Pavol (1A) e Peter Hochschorner conquistaram três ouros e um bronze na C-2

Diferentemente das embarcações da canoagem de velocidade, mais alongadas e finas, as de slalom são menores e mais leves, com materiais capazes de resistir às fortes corredeiras e que permitem aos competidores se movimentarem de forma ágil no percurso. Assim como na canoagem de velocidade, cada tipo de embarcação é identificada por uma letra: C para a canoa, em que os atletas usam remos com uma pá e se posicionam ajoelhados, e K para o caiaque (do inglês kaiak), em que os competidores, sentados, usam um remo com duas pás.

No Brasil, são disputadas duas competições nacionais: a Copa Brasil é um circuito com várias etapas, enquanto o Campeonato Brasileiro é realizado em prova única desde 1988, quando o município gaúcho de Três Coroas recebeu o evento.

Apenas no ano seguinte, dia 18 de março de 1989, foi fundada a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), com participação de sete federações estaduais e mais do Distrito Federal. Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo concentram a maior parte dos clubes praticantes de slalom. Mesmo sem tradição internacional, o Brasil recebeu o Mundial da modalidade em 1997, também em Três Coroas.

O britânico David Florence, duas vezes medalhista de prata, durante evento-teste para a Rio 2016

Gabriel Heusi/Brasil 2016

O britânico David Florence, prata em Pequim 2008 e Londres 2012, durante evento-teste para a Rio 2016

História olímpica

A canoagem slalom entrou no programa olímpico nos Jogos de 1972, em Munique, com três eventos masculinos e um feminino. A modalidade retornou só em Barcelona 1992 e permanece em disputa até hoje. As provas em canoas são individuais ou em duplas, apenas para os homens, enquanto nos caiaques homens e mulheres competem individualmente. A partir de Tóquio 2020 haverá disputa feminina também na canoa individual.

A estreia da canoagem slalom olímpica, em Munique 1972

Arquivo/COI

Estreia da canoagem nos Jogos, em Munique 1972. Modalidade voltaria apenas em Barcelona 1992

Para atender melhor ao público e à transmissão de TV, as provas de canoagem slalom nos Jogos Olímpicos sempre foram disputadas em pistas artificiais ou semiartificiais.

Fonte: COI (Comitê Olímpico Internacional), COB (Comitê Olímpico do Brasil), Rio 2016, ICF (Federação Internacional de Canoagem), CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem) e USOC (Comitê Olímpico dos EUA).

Bikpek

search-sample