esgrima

Steve Fair/Creative Commons

A esgrima conta com equipamentos eletrônicos que registram os pontos

A esgrima tem como origem a pré-história, quando o homem utilizava um pedaço de madeira para se defender ou atacar, assegurando desta forma sua sobrevivência. Mas só com o surgimento dos metais é que foram criadas as primeiras armas de combate, empregadas nas lutas entre tribos.

Para os povos da Antiguidade, as armas também tinham caráter lúdico. No Egito Antigo, por exemplo, as disputas com objetos que mais pareciam lanças serviam de comemoração para vitórias nas guerras. A invenção da pólvora, no entanto, reduziu a utilização das lâminas em batalhas. Restou ao lado esportivo manter a tradição viva.

Foi por volta do século XV que a esgrima começou a adquirir um caráter de competição, porém os duelos na época eram sangrentos e não era raro que surgissem vítimas fatais. A transformação da esgrima para um esporte se deu por conta de três inovações surgidas entre os séculos XVII e XVIII: a chegada do florete, que era uma espada com uma bola na ponta, a máscara de proteção para o rosto e as regras que delimitaram a área de pontuação no corpo do adversário.

esgrima Alemanha

Reprodução

Ilustração de livro alemão publicado em 1497 já registrava as técnicas de treinamento da esgrima

A Itália e a Alemanha “brigam” pela paternidade da esgrima moderna, mas não se sabe ao certo onde ela surgiu. A escola francesa também apareceu com força e era baseada na sutileza dos movimentos e juntamente com a escola Italiana, estudavam técnicas de uso das armas e golpes e consideravam a maneira de tocar a espada no rival mais importante do que o local do golpe. Mas tarde foram introduzidos os equipamentos elétricos.

A Federação Internacional de Esgrima só foi criada em 1913. O primeiro Campeonato Mundial da modalidade aconteceu em 1921, em Paris.

No Brasil, a esgrima começou no período imperial, praticada no Rio e em São Paulo, principalmente entre os militares. No final do século XIX, surge um movimento em prol da esgrima, na Praia Vermelha no Rio de Janeiro e com a chegada de esgrimistas italianos ao país. No início do século XX são fundadas escolas no exército, na Força Pública Paulistana e uma Sala de Armas Civil, sendo criado o Curso de Formação em Ginástica e Esgrima, que ficou a comando do Capitão Balandie.

Na década de 20, com a chegada de Mestres de armas franceses, novas escolas são inauguradas e posteriormente é criada a União Brasileira de Esgrima que se filia a FIE (Federação Internacional de Esgrima) e organiza o primeiro Campeonato Brasileiro em 1928. Em 1936, o Brasil envia uma delegação para participar dos Jogos Olímpicos de Berlim. Em agosto de 1977, a entidade muda seu nome para CBE (Confederação Brasileira de Esgrima).

esgrima militares

Life

No final do século 19, a prática da esgrima era comum como exercício entre os militares

História Olímpica

A esgrima é uma das modalidades que integram o programa olímpico desde a primeira edição dos Jogos, em Atenas 1986, a princípio apenas entre os homens. As mulheres começaram a participar dos Jogos Olímpicos na esgrima somente a partir da edição de 1924, realizada em Paris, com um total de 25 atletas.

Em 1936, nos Jogos Olímpicos de Berlim, surgiu o primeiro aparelho elétrico de esgrima para a arma de espada, eliminando, dessa forma, a antiga votação dos juízes sobre a efetividade dos toques entre os atletas durante as disputadas.

As provas acontecem nas três armas existentes, o florete, o sabre e a  espada. No programa olímpico, são disputadas todas as armas no individual, masculino e feminino, e quatro competições por equipes: o florete e o sabre masculino e a espada e o florete femininos.

Nas competições individuais, vencerá o atleta que chegar primeiro aos 15 pontos ou que estiver à frente no marcador ao final do período estipulado (três tempos de três minutos). Na disputa por equipes (composta por três atletas), os competidores são trocados a cada cinco pontos, sendo que o placar vai acumulando os pontos. Vence o time que marcar primeiro 45 pontos.

Todas as disputas são no formato eliminatório (mata-mata). No individual, os 16 piores no ranking mundial disputam uma primeira fase, com os vencedores juntando-se aos demais 24 atletas que entraram antecipadamente na segunda rodada.

esgrima em Atenas 1896

Reprodução

Atletas participam de uma prova de esgrima durante as Olimpíadas de Atenas, em 1896

Fonte: COI (Comitê Olímpico Internacional), COB (Comitê Olímpico do Brasil), Rio 2016, CBE (Confederação Brasileira de Esgrima) e Portal Brasil 2016

Bikpek

search-sample