Esporte praticado há pelo menos 500 anos, os primeiros registros do rúgbi, que tem a mesma origem do futebol, datam do século 16, quando era disputado um jogo chamado calcio fiorentino, batizado assim por ter surgido em Florença, na Itália. Na Grã-Bretanha, ficou conhecido no século 18 como folk football (futebol do povo). No início do século 19, o esporte passou a ser jogado nas escolas e em 1823, em um colégio em Rúgbi, cidade a 130 km de Londres, o aluno William Webb Ellis idealizou o futebol jogado com pés e mãos.

Na década de 1860, os principais colégios do Reino Unido se reuniram em Londres para uniformizar as regras. O colégio de Rúgbi, que era o único que defendia o uso de pés e mãos, preferiu se retirar da reunião e desenvolver, com outros colégios, o Rugby Football ou Rugby Union. As outras escolas que defendiam apenas o uso dos pés criaram a Football Association, que acabou nascendo no ano de 1863.

Brasil e Argentina no Pan de 2015

Jonne Roriz/COB

No Brasil, o rúgbi começou a ser praticado em 1875, em um clube no Rio. Em 1888, chegou a São Paulo

Em 1871, foi fundada a Rugby Football Union, primeira entidade a regular o novo esporte. Quinze anos depois, em 1886, nasceu a IRFB (International Rugby Football Board), para criar regras que seriam posteriormente adotadas. Embora tenha fundado o esporte, a Inglaterra só passou a fazer parte quatro anos depois, porque se recusava a ter a mesma representatividade que Escócia, Irlanda e País de Gales, que tinham um número menor de equipes na entidade.

No Brasil, a história do rúgbi também está muito ligada a do futebol. Em 1875, o Paissandu Atlético Clube, do Rio de Janeiro, foi a primeira entidade do país a praticar o esporte. Em 1888, o SPAC (São Paulo Athletic Club) foi fundado e tinha no rúgbi uma de suas atividades principais. Entre os maiores incentivadores estava o “pai” do futebol brasileiro, Charles Miller, que também praticava o novo esporte quando estudou na Inglaterra.

Jogo feminino de Rúgbi

André Motta/Brasil 2016

O rúgbi é secular, mas a estreia das mulheres em Jogos Olímpicos só acontece no Rio, em 2016

Praticado durante boa parte do século 20 basicamente pelos estrangeiros que moravam no Brasil, o rúgbi começou a se expandir no país a partir do final dos anos 1980, quando cerca de 75% dos praticantes eram nascidos no país. Em 1963, foi fundada a União de Rugby do Brasil, substituída em 1972 pela ABR (Associação Brasileira de Rugby). E no início de 2010, foi criada a CBRu (Confederação Brasileira de Rugby).

O interesse do rúgbi no Brasil aumentou muito no século 21, principalmente depois do retorno aos Jogos Olímpicos, anúncio feito em 2009 (leia mais abaixo). Em 2004, a final do Sul-Americano B atraiu o maior público da história do rúgbi no Brasil, 5 mil pessoas no estádio do Ibirapuera.

História olímpica

A entrada do rúgbi nos Jogos Olímpicos teve como principal responsável o Barão de Coubertin, admirador da ética e espírito de equipe do esporte. Com isso, a modalidade acabou introduzida logo na segunda edição olímpica, em Paris 1900, com a seleção da França ficando com a medalha de ouro.

A modalidade não foi disputada em St. Louis 1904, mas retornou quatro anos depois, em Londres  1908, quando os donos da casa foram  derrotados pela Austrália na final. Ficou novamente fora dos Jogos de Estocolmo 1912, retornando depois em Antuérpia 1920 e Paris 1924. Mas a saída do Barão de Coubertin da presidência do COI (Comitê Olímpico Internacional),  em 1925, acabou na prática significando a retirada definitiva da modalidade do programa.

Mesmo fora dos Jogos Olímpicos, o rúgbi continuou se fortalecendo como modalidade no mundo inteiro. Em 1994, a IRB (Federação Internacional de Rúgbi, na sigla em inglês) foi reconhecida pelo COI, e no ano seguinte o esporte passou a ser profissional, exatamente 100 anos depois de a primeira liga ser criada, na Inglaterra.

EUA 37 x 0 Romênia, partida disputada em Paris 1924. O rúgbi só voltaria aos Jogos 92 anos depois

World Rugby

EUA 37 x 0 Romênia, partida disputada em Paris 1924. O rúgbi só voltaria aos Jogos 92 anos depois

Em 2009, a assembleia do COI decidiu pelo retorno do esporte ao programa olímpico na edição de 2016, no Rio de Janeiro. Mas a modalidade que será disputada é o rúgbi com sete jogadores de cada lado e dois tempos de sete minutos, chamado de rúgbi de sete. A versão foi criada em 1884 por dois açougueiros escoceses.

Na volta aos Jogos, na Rio 2016, os torneios masculino e feminino serão disputados por 12 seleções, divididas em dois grupos de seis equipes. Os quatro melhores avançam à próxima etapa, que é eliminatória, e os vencedores disputam as semifinais. Os ganhadores disputam o ouro e os perdedores brigam pelo bronze.

Fonte: COI (Comitê Olímpico Internacional), COB (Comitê Olímpico do Brasil), Rio 2016, World Rugby e Confederação Brasileira de Rugby (CBRu).

Bikpek

search-sample