Jogadores de vôlei de praia, nos anos 1910, no Havaí

Reprodução

Jogadores no Havaí, nos anos 1910: no início, vôlei de praia tinha seis em cada time, como na quadra

Os primeiros registros do vôlei de praia, uma variação do vôlei de quadra, apontam para 1915, nas praias do Havaí e teve internacionalização impulsionada pela Primeira Guerra Mundial (1914-1919). Soldados da Força Expedicionária Americana, o conjunto de tropas que os EUA enviaram à Europa para o conflito, apresentaram o esporte ao continente. Entre o fim dos anos 1910 e início dos anos 1920 já era jogado em vários países.

Embora o surgimento tenha sido no Havaí, as primeiras disputas com quadras demarcadas aconteceram nos anos 1920, na famosa praia de Santa Mônica, na Califórnia, estado que foi o grande responsável pelo desenvolvimento da modalidade. Até então, o jogo imitava a versão de quadra, com seis jogadores de cada lado. Foi novamente em Santa Mônica, na década de 1930, que começou a ser disputada a versão consagrada da modalidade, com dois atletas de cada lado.

Jogo do Manhattan Beach Open nos anos 1960

Reprodução

Nos anos 1960, o Manhattan Beach Open, na Califórnia, já mostrava a popularidade do vôlei de praia

Pouco mais de três décadas depois da criação, foi realizado em 1947 o primeiro torneio oficial da modalidade na configuração de dois jogadores em cada time. Nos anos 1950 foi disputado o primeiro circuito, composto por etapas em cinco praias californianas.

O sucesso do evento motivou a fundação, em 1960, da CBVA (California Beach Volleyball Association), que impulsionou a modalidade. Nas décadas 1970 e 1980, o vôlei de praia se profissionalizou e se consolidou. O esporte atraiu diversos jogadores consagrados na quadra e ganhou o primeiro circuito profissional masculino em 1987. As mulheres ganharam sua competição em 1992. Desde 1997,  também é realizado a cada dois anos o Campeonato Mundial da modalidade.

No Brasil, a modalidade começou a ser praticada na década de 1930, de forma amadora, nas praias de Copacabana e de Ipanema, no Rio de Janeiro. Durante as décadas seguintes, o vôlei de praia ganhou milhares de adeptos no país, mas era encarado apenas como brincadeira de fim de semana.

Emanuel e Alison durante o Mundial 2011, em Roma

FIVB

Os brasileiros Emanuel e Alison, vencedores do Campeonato Mundial de 2011, disputado em Roma

O panorama mudou a partir de 1986, quando foi realizado o Hollywood Volley, em Copacabana e em Santos, no litoral de São Paulo, com a participação de atletas brasileiros e estrangeiros. Oficializado pela FIVB (Federação Internacional de Vôlei) depois do Hollywood Volley, o vôlei de praia teve o seu primeiro Campeonato Mundial disputado nas areias de Ipanema, em 1987.

A dupla Sinjin Smith/Randy Stoklos, dos Estados Unidos, conquistou o título, enquanto Renan e Montanaro, astros do vôlei de quadra brasileiro que conquistou a prata em Los Angeles 1984, ficaram em terceiro lugar.

História olímpica

A grande popularidade do vôlei de praia , graças ao badalado Circuito Mundial, fez aumentar a pressão de dirigentes e jogadores para que a modalidade passasse a integrar o programa dos Jogos Olímpicos. Em 1993, o então presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), o espanhol Juan Antonio Samaranch, foi convidado a acompanhar ao vivo a etapa do Rio de Janeiro do Circuito Mundial. E gostou do que viu.

Brasileira Sandra Pires durante os Jogos de Sydney 2000

Arquivo/COI

Em Sydney 2000, a brasileira Sandra Pires conquistou o bronze quatro anos depois do ouro em Atlanta

Ainda em 1993, em setembro, a Assembleia Geral do COI aprovou a inclusão do vôlei de praia no programa olímpico, já para as Olimpíadas de Atlanta 1996, sem a necessidade de uma participação como esporte-exibição.

Em Atlanta, participaram 24 duplas na chave masculina e 18 na competição feminina, que entrou para a história do esporte brasileiro com uma final entre duplas do país: Jackie Silva e Sandra ficaram com a medalha de ouro depois de vitória contra Adriana Samuel e Mônica. Foi a primeira medalha feminina do Brasil em Jogos Olímpicos.

Desde Sydney 2000, a chave feminina passou a ter também 24 duplas. As equipes são divididas em seis grupos de quatro participantes, avançando para o mata-mata as duas primeiras de cada chave, mais os dois melhores terceiros colocados e os dois vencedores dos duelos entre os demais terceiros. A partir de então, o sistema é de eliminatória simples, até a disputa pelo ouro.

A americana Misty May em Londres 2012

FIVB

A americana Misty May conquistou em Londres 2012 seu terceiro ouro, sempre ao lado de Kerri Walsh

Fonte: COI (Comitê Olímpico Internacional), COB (Comitê Olímpico do Brasil), Rio 2016, FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e “Almanaque Olímpico Sportv” (Armando Freitas e Marcelo Barreto, Casa da Palavra, 271 páginas)

Bikpek

search-sample